Página Inicial
Clipping - Comvest
  20/10/2009

Unicamp: medicina, arquitetura e comunicação são os cursos mais concorridos do vestibular 2010  (UOL – Vestibular – 19/10/09)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) divulgou nesta segunda-feira (19) a relação dos cursos mais procurados do vestibular 2010: medicina é o curso mais concorrido, com quase 10 mil candidatos, resultando em quase 90 candidatos por vaga. Ao todo, o vestibular 2010 tem 55.475 inscritos. Em seguida, vêm as carreiras de medicina na Famerp (62,5 c/v), arquitetura e urbanismo (60,3 c/v), comunicação social e midialogia (37,9), ciências biológicas - integral (35,1 c/v), engenharia química - integral (31,9 c/v), farmácia (30,2 c/v), engenharia de produção (28,2 c/v), engenharia civil (27,4 c/v) e ciências econômicas - integral (24,5 c/v).  Segundo a Unicamp, o vestibular 2010 teve 12,5% mais candidatos que o processo seletivo passado, em que foram registrados 49.322 inscritos. O recorde anterior havia ocorrido no ano de 2005, com 53.756 candidatos. Para esse ano, são oferecidas 3.444 vagas, distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto). A relação candidatos por vaga (c/v) geral passou de 14,4 no ano anterior para 16,1 nesta edição.

Primeira fase

Os locais de prova da primeira fase serão divulgados em 5 de novembro. A prova da primeira fase acontece no dia 15 de novembro e será composta de uma redação e 12 questões gerais dissertativas das seguintes disciplinas: ciências biológicas, física, geografia, história, matemática, e química. O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2009 não será contado na primeira fase do vestibular 2010. O prazo para uso do exame seria incompatível com as novas datas do Enem 2009, que será aplicado em 5 e 6 de dezembro. Segundo a Comvest (Comissão Permanente para os vestibulares), o campo do Enem na inscrição será ignorado. A nota do Enem poderia contar para a prmeira fase do vestibular, valendo até 20% do exame. Os organizadores do vestibular dizem que o impacto da perda do Enem não será muito grande.

Segunda fase

A lista de convocados para a segunda fase e os locais de prova serão divulgados em 16 de dezembro. Essa etapa será realizada entre os dias 10 e 13 de janeiro de 2010 e terá oito provas (duas por dia): I - língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa e ciências biológicas; II - história e química; III - física e geografia; IV - língua inglesa e matemática. As provas de aptidão para os cursos de arquitetura e urbanismo, artes cênicas, artes visuais, dança e música serão realizadas em Campinas, de 18 a 21 de janeiro de 2010. A lista de convocados em primeira chamada será divulgada em 4 de fevereiro de 2010. Outras informações podem ser obtidas no site da Unicamp.


Com 55 mil inscritos, vestibular da Unicamp tem novo recorde  (Terra – Vestibular – 19/10/09)

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) informou nesta segunda-feira que o número de inscrições para o Vestibular 2010 foi recorde: 55.475 candidatos. Segundo a Comvest, o número é 12,5% superior ao do vestibular passado, quando a Unicamp teve 49.322 inscritos. O recorde anterior havia sido registrado no Vestibular Unicamp 2005, com 53.756 candidatos. Os mais de 55 mil candidatos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp - Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto. A relação candidatos por vaga geral passou de 14,4 no ano anterior para 16,1 nesta edição. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados pela Comvest em 5 de novembro, na página www.comvest.unicamp.br. A prova da primeira fase acontece no dia 15 de novembro, composta de uma Redação e 12 questões gerais dissertativas: Ciências Biológicas, Física, Geografia, História, Matemática, e Química. Medicina é o curso mais concorrido do vestibular, com quase 10 mil candidatos, resultando em pouco menos de 90 candidatos por vaga. Em seguida, vêm as carreiras de Medicina na Famerp (62,5), Arquitetura e Urbanismo (60,3), Comunicação Social e Midialogia (37,9), Ciências Biológicas - Integral (35,1), Engenharia Química - Integral (31,9), Farmácia (30,2), Engenharia de Produção (28,2), Engenharia Civil (27,4) e Ciências Econômicas - Integral (24,5).


Com recorde de inscritos, Unicamp divulga relação candidato/vaga  (Globo.Com – G1Vestibular – 19/10/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) recebeu um número recorde de inscritos no vestibular: 55.475. Esse número é 12,5% maior do que o registrado no ano passado, quando 49.322 haviam se inscrito. Até então, o recorde era de 2005, com 53.756 participantes. A instituição também divulgou a relação candidato/vaga. Estão em disputa 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp). O Kit do Vestibulando (Manual do Candidato e Revista do Vestibulando) está disponível no site da Comvest e é gratuito. A relação candidato/vaga geral alcançou 16,1, ante 14,4 no ano anterior. Com quase 90 candidatos por vaga, medicina é o curso mais concorrido do vestibular, com quase 10 mil candidatos. Em seguida, vêm as carreiras de medicina na Famerp (62,5 c/v), arquitetura e urbanismo (60,3 c/v), comunicação social e midialogia (37,9), ciências biológicas – integral (35,1 c/v), engenharia química – integral (31,9 c/v), farmácia (30,2 c/v), engenharia de produção (28,2 c/v), engenharia civil (27,4 c/v) e ciências econômicas – integral (24,5 c/v). Houve um aumento de 41% na demanda pelos cursos do novo campus em Limeira, onde funciona a Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), inaugurado no ano passado. Segundo a assessoria de imprensa da Comvest, o curso de engenharia de manufatura teve mais de 800% de crescimento: a concorrência passou de 1,5 c/v para 14,3 c/v. O curso de ciências do esporte subiu quase 200%, passando de 1,8 c/v para 5,3 c/v. Nos cursos de Gestão de Empresas, Gestão do Comércio Internacional e Nutrição, a demanda cresceu aproximadamente 18%.

Provas

A prova da primeira fase será no dia 15 de novembro. Os candidatos deverão fazer uma redação e responder a 12 questões gerais dissertativas: ciências biológicas, física, geografia, história, matemática, e química. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados no dia 5 de novembro no site da www.comvest.unicamp.br.  A instituição não usará o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em seu vestibular por causa do prazo -o exame foi adiado para dezembro após denúncia de vazamento. No dia 16 de dezembro, a Comvest divulga a lista dos que passaram para a segunda fase e os locais de prova. A segunda fase será realizada de 10 a 13 de janeiro, com oito provas dissertativas (duas por dia): língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, ciências biológicas, química, história, física, geografia, matemática e inglês. As provas de aptidão, para os cursos de arquitetura e urbanismo, artes cênicas, artes visuais, dança e música acontecem em Campinas entre os dias 18 a 21 de janeiro. A primeira chamada será divulgada dia 4 de fevereiro e a matrícula dos convocados em primeira chamada deve ser feita dia 9 de fevereiro. 


Vestibular 2010 da Unicamp bate recorde de inscrições  (EPTV – Virando Bixo – 19/10/09)

O Vestibular 2010 da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) recebeu um número recorde de inscrições: 55.475 candidatos. O número é 12,5% superior ao do vestibular passado, quando a Unicamp teve 49.322 inscritos. O recorde anterior havia sido registrado no vestibular de 2005, com 53.756 candidatos. Os mais de 55 mil candidatos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp (Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto). A relação candidatos por vaga (c/v) geral passou de 14,4 no ano anterior para 16,1 nesta edição. Medicina, como ocorre desde que a Unicamp desenvolveu seu próprio processo de seleção, é o curso mais concorrido do vestibular, com quase 10 mil candidatos, resultando em pouco menos de 90 candidatos por vaga. Em seguida, vêm as carreiras de Medicina na Famerp (62,5 c/v), Arquitetura e Urbanismo (60,3 c/v), Comunicação Social e Midialogia (37,9), Ciências Biológicas – Integral (35,1 c/v), Engenharia Química – Integral (31,9 c/v), Farmácia (30,2 c/v), Engenharia de Produção (28,2 c/v), Engenharia Civil (27,4 c/v) e Ciências Econômicas – Integral (24,5 c/v). Os locais de prova da primeira fase serão divulgados em 5 de novembro. A prova da primeira fase acontece no dia 15 de novembro, composta de uma Redação e 12 questões gerais dissertativas: Ciências Biológicas, Física, Geografia, História, Matemática, e Química.

Campus de Limeira

Os cursos da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), o novo campus em Limeira, inaugurado no ano passado, tiveram significativo aumento na demanda, de 41% em média em relação a 2009. O destaque ficou por conta do curso de Engenharia de Manufatura, com mais de 800% de crescimento: a concorrência passou de 1,5 c/v para 14,3 c/v. Já Ciências do Esporte subiu quase 200%, passando de 1,8 c/v para 5,3 c/v. Nos cursos de Gestão de Empresas, Gestão do Comércio Internacional e Nutrição, a demanda cresceu aproximadamente 18%.


Educação - Unicamp bate recorde de inscritos  (Correio Popular – Cidades – 20/10/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) bateu o recorde no número de inscrições, com 55.475 candidatos para o vestibular 2010. Os dados registrados pela Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) mostraram um aumento de 12,5% em relação ao vestibular passado, quando foram 49.322 inscritos. O recorde anterior havia sido registrado em 2005, com 53.756 candidatos. Os mais de 55 mil concorrentes disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois da Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp). A relação do número de candidatos por vaga passou de 14,4 no ano anterior para 16,1 nesta edição. O curso de medicina, como ocorre desde que a universidade desenvolveu seu próprio processo de seleção, é o mais concorrido do vestibular, com quase 10 mil candidatos, resultando em pouco menos de 90 candidatos por vaga. Em seguida, vêm as carreiras de medicina na Famerp, arquitetura e urbanismo, e comunicação social. “O curso de medicina, com certeza, contribuiu para o aumento de inscritos este ano, já que no ano passado eram 80 candidatos por vaga. Teve um crescimento surpreendente”, afirmou Renato Pedrosa, coordenador-executivo da Comvest. Segundo ele, um fator claro na explicação desse aumento também foi a divulgação do vestibular no campus de Limeira, que neste ano teve um aumento de 6 mil inscritos. “Cerca de um terço desse aumento se deve a esse segundo ano do campus em atividade. A outra parte, eu atribuo ao crescimento significativo das inscrições para as faculdades de engenharia. Não temos todas as explicações, mas pode ter a ver com a demanda do mercado e da universidade estar inserida em um polo empresarial muito forte”, disse.

Tendência

Uma pesquisa realizada pela Unicamp mostrou que os cursos de engenharia começaram a sinalizar uma nova tendência de crescimento nos dois últimos anos. Após uma queda na demanda por esses cursos, na primeira metade da década de 90, e um longo período de oscilações, os números começam a revelar um aumento na procura pelos estudantes. A demanda depende do número de vagas, que teve dois momentos de crescimento na última década. Mesmo assim, em 2010, a relação de candidatos por vaga para as áreas de engenharia atingiu o maior nível desde 1996, valor também verificado em 2002, de cerca de 18 concorrentes por cadeira, em média, nesses cursos. Para o professor Célio Hiratuka, do núcleo de economia industrial e de tecnologia do Instituto de Economia da Unicamp (IEU), a tendência de médio a longo prazo é um crescimento na procura pelos cursos de engenharia. “Sempre foram muito procurados, mas teve uma queda por conta da crise. O espaço ficou mais restrito e os profissionais passaram a procurar oportunidades em outros segmentos que possibilitariam um engenheiro atuar”, disse. Só que, agora, segundo Hiratuka, o que vem mudando com esse recomeço pós crise é a demanda em todas as áreas da profissão. “A tendência é que vagas sejam retomadas. Com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), por exemplo, o campo da engenharia civil deve aumentar. Isso será refletido também em outras áreas nessa nova condição do mercado, a de necessitar de um profissional específico para cada segmento”, disse.

Mercado

A estudante do 4º ano do curso de engenharia de alimentos da Unicamp Mariana D’Arezzo, de 22 anos, acredita que o engenheiro formado tem um mercado muito amplo pela frente. “Desde já, percebemos que somente o curso de engenharia é um diferencial na hora de procurar um emprego. O curso deixa o profissional com a cabeça aberta para atuar em diversas áreas, mesmo que não seja a sua. Lógico que cada um busca trabalhar naquilo em que se especializou. Mas só de ter um currículo de engenharia, principalmente na de alimentos da Unicamp, que é a melhor da América Latina, já deixa a gente mais tranquilo perante o mercado de trabalho.” Na hora de escolher qual carreira seguir, Mariana não pensou muito nisso, apenas na afinidade, mas hoje vê que tem suas vantagens com relação a outros cursos de graduação. “Não é desmerecendo os outros profissionais, mas acho que, na hora da briga pelo emprego, o engenheiro é mais completo. Ele é mais prático e mais rápido na hora de resolver os problemas”, disse. Quem ainda sonha em ingressar em uma faculdade de engenharia tem boas expectativas pela frente. É o caso do estudante Roger Vendite, de 18 anos, que este ano presta engenharia elétrica como primeira opção e engenharia de manufatura como segunda na Unicamp, Universidade Federal de São Carlos (Ufscar) e na Universidade de São Paulo (USP). “Quero elétrica, pois já fiz um curso técnico em eletrônica. Acho que o mercado para esses profissionais é bem mais fácil e com bastante abrangência. Se você ainda estuda em uma boa faculdade, é vaga praticamente garantida”, afirmou. O estudante Alberto Azevedo, de 19 anos, sempre gostou de ciências exatas e viu no curso de engenharia agrícola, que vai prestar na Unicamp, e no curso de engenharia florestal, que tenta na USP, a oportunidade de um enorme crescimentos profissional. “Além de serem faculdades voltadas para a área ambiental, que tem crescido bastante nos últimos anos, o mercado é muito abrangente e, com certeza, não vai ser difícil arrumar um bom emprego depois que eu sair da faculdade”, disse.

SAIBA MAIS

Os locais de prova da primeira fase da Unicamp serão divulgados pela Comvest no próximo dia 5, na página www.comvest.unicamp.br. A prova da primeira fase, dia 15 de novembro, será composta de uma redação e 12 questões gerais dissertativas.

PONTO DE VISTA

Leandro Palermo Junior

Diretor da Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo da Unicamp

Profissão de futuro

A relação candidato vaga no curso de engenharia civil na Unicamp tem aumentado de modo significativo nos últimos anos. Observando que, mesmo aumentando em 15% a oferta de vagas no ano de 2003, a demanda não só superou o aumento de vagas como apresentou crescimento de 150% no ano de 2009 em relação aos dados de 2003. O entendimento desses dados, incluindo o aumento das demandas pelos cursos de engenharia, reflete o bom momento de desenvolvimento por que passa nosso País. Cabe ainda notar que a demanda pelos cursos de engenharia civil também tem crescido na Europa, onde algumas faculdades inglesas passaram a oferecer a modalidade civil em seus cursos de engenharia. Acredito que o fenômeno não será passageiro, posto que o desenvolvimento em nosso planeta buscará soluções que melhorem cada vez mais a acessibilidade, a economia generalizada de energia nas áreas de transportes, habitação e construção de obras de arte. Assim, chegamos à conclusão da enorme tarefa que espera os engenheiros civis nas próximas décadas. É razoável admitir que novas crises econômicas possam retardar um pouco essa demanda num futuro próximo, mas o natural amadurecimento da sociedade não levará à interrupção de ações que sobretudo estejam promovendo a vida do planeta.


Concorrência acirrada  (Diário do Povo – Cidade – 20/10/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou ontem a relação dos cursos mais procurados do vestibular 2010: medicina é o curso mais concorrido, com quase 10 mil candidatos, resultando em quase 90 candidatos por vaga. De acordo com a Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), o número de inscritos para o Vestibular 2010 é recorde: 55.475 candidatos. O número é 12,5% superior ao do vestibular passado, quando a instituição teve 49.322 inscritos. O recorde anterior havia sido registrado no Vestibular 2005, com 53.756 candidatos. Os mais de 55 mil candidatos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp — Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto. A relação candidatos por vaga geral passou de 14,4 em 2009 para 16,1 nesta edição. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados pela Comvest em 5 de novembro. A prova da primeira fase acontece no dia 15 de novembro, composta de uma Redação e 12 questões gerais dissertativas: Ciências Biológicas, Física, Geografia, História, Matemática, e Química.

CAMPUS DE LIMEIRA. Os cursos da Faculdade de Ciências Aplicadas — FCA, o novo campus em Limeira inaugurado no ano passado, tiveram significativo aumento na demanda, de 41% em média em relação a 2009. O destaque ficou por conta do curso de Engenharia de Manufatura, com mais de 800% de crescimento: a concorrência passou de 1,5 candidatos por vaga para 14,3. Já Ciências do Esporte subiu quase 200%, passando de 1,8 candidato por vaga para 5,3. Nos cursos de Gestão de Empresas, Gestão do Comércio Internacional e Nutrição, a demanda cresceu aproximadamente 18%.

Engenharia volta a atrair interesse

Uma pesquisa realizada pela Unicamp mostrou que os cursos de engenharia começaram a sinalizar uma nova tendência de crescimento nos dois últimos anos. Após uma queda na demanda por esses cursos, na primeira metade da década de 1990, e um longo período de oscilações, os números começam a mostrar um aumento na procura dos estudantes. A demanda depende do número de vagas, que teve dois momentos de crescimento na última década. Mesmo assim, em 2010, a relação candidatos por vagas para a área de engenharias atingiu o maior nível desde 1996, valor também verificado em 2002, de cerca de 18 candidatos por vaga em média nesses cursos. Para o professor Célio Hiratuka, do Instituto de Economia da Unicamp (IEU), a tendência agora é que vagas sejam retomadas. “Com o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o campo da engenharia civil deve aumentar. Isso será refletido também em outras áreas nessa nova condição do mercado.”  A estudante do 4º ano do curso de engenharia de alimentos da Unicamp, Mariana D’Arezzo, de 22 anos, acredita que o engenheiro formado tem um mercado muito amplo pela frente. “Desde já percebemos que somente o curso de engenharia é um diferencial na hora de procurar um emprego. O curso deixa o profissional com a cabeça aberta para atuar em diversas áreas. Só de ter um currículo de engenharia, principalmente na de alimentos da Unicamp, que é a melhor da América Latina, já deixa a gente mais tranquilo perante o mercado de trabalho.” Na hora da escolha por qual carreira seguir ela não pensou muito nisso, apenas na afinidade, mas hoje vê que tem suas vantagens com relação a outros cursos de graduação.

CAMPEÕES

Medicina

90 candidatos/vaga

Arquitetura e Urbanismo

63 candidatos/vaga

Comunicação social e midialogia

37 candidatos/vaga


Unicamp registra recorde de inscrições  (O Estado de S.Paulo – Últimas Notícias – 20/10/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) registrou no vestibular 2010 o maior número de inscritos dos últimos cinco anos. Segundo a Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest), serão 55.475 candidatos, 12,5% a mais do que o registrado no vestibular 2009, quando 49.322 pessoas se inscreveram. O recorde anterior era de 2005, com 53.756 candidatos. De acordo com a Comvest, o aumento da procura pode estar relacionado à criação de oito novos cursos no câmpus de Limeira neste ano - eles registraram alta média de 41%. Como consequência do crescimento de inscrições, a relação candidato/vaga também subiu, passando de 14,4, no ano passado, para 16,1 no vestibular 2010. O curso de Medicina da Unicamp continua no topo da lista, com 9.862 candidatos (89,7 por vaga). Em seguida estão Medicina da Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp), com 62,5 candidatos por vaga, Arquitetura e Urbanismo (60,3), Comunicação Social e Midialogia (37,9), Ciências Biológicas (35,1), Engenharia Química (31,9) e Farmácia (30,2). Os vestibulandos que disputam vagas nos cursos de Engenharia também terão mais concorrência. Engenharia Civil, por exemplo, teve aumento de 29,4% na procura (27,4 candidatos disputam cada vaga). Para Engenharia de Produção, a concorrência é de 28,2. Apesar de o número de inscritos no vestibular ter aumentado, 23 cursos registraram queda na procura em relação aos anos anteriores. Ciência da Computação, por exemplo, tem 967 candidatos - 23 a menos do que no último vestibular.

ENEM

O fato de a Unicamp ter decidido não utilizar neste ano a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na composição da média final não resultará em um grande número de faltas, acredita a Comvest. Marcado inicialmente para o início de outubro, o Enem foi cancelado e teve a data alterada para 5 e 6 de dezembro depois que o Estado alertou o Ministério da Educação (MEC) de que a prova havia vazado. Os inscritos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e 2 da Famerp. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados em 5 de novembro no www.comvest.unicamp.br. A primeira fase será aplicada no dia 15 de novembro. Os vestibulandos farão uma redação e 12 questões dissertativas de ciências biológicas, física, geografia, história, matemática e química. Em 16 de dezembro ocorrerá a divulgação dos aprovados para a segunda fase.

PANORAMA

55.475 candidatos disputarão o vestibular 2010 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp); o número de inscrições é 12,5% maior do que o registrado no vestibular 2009

16,1 é a relação geral de candidato por vaga; no ano passado, esse índice era 14,4

9.862 candidatos disputam o curso de Medicina, o mais concorrido da Unicamp; 89,7 candidatos disputam cada uma das vagas

23 cursos registraram queda no número de inscrições em relação aos anos anteriores, entre eles o de Ciência da Computação


Após fraude no Enem, estudantes questionam segurança de vestibulares  (Folha Online – Educação – 19/10/09)

"E o vestibular, é seguro?" Desde o vazamento do Enem, muitos vestibulandos estão com essa pergunta na cabeça. A resposta incomoda: por mais que os organizadores se esforcem para garantir uma concorrência justa, não faltam flagrantes de fraude nos concursos para faculdades brasileiras. Existem até quadrilhas especializadas no assunto. E candidatos dispostos a pagar por seus serviços, que incluem colas eletrônicas e falsificação de documentos. Dependendo da região, da faculdade e do curso desejado, eles desembolsam até R$ 30 mil pela "forcinha". "Se aumenta muito o prêmio, o lucro também sobe. E o pessoal se arrisca mais", diz Renato Pedrosa, coordenador da Comissão Permanente de Vestibulares da Unicamp. As universidades contra-atacam. USP e UFPR estão entre as que usam detectores de metal e rastreadores de sinal de celular para evitar a cola. Na Unicamp, quem fizer a segunda fase fornecerá sua impressão digital 11 vezes durante o concurso, para compará-las com a digital de quem fizer a matrícula e evitar a ação de laranjas.

Vigiar e punir é difícil

O problema é que as medidas de segurança são caras --R$ 10 mil só para colher as impressões digitais e compará-las. "Até 30% da despesa de R$ 1 milhão com o vestibular é para a segurança", diz Francisco Filho, coordenador de concursos da Universidade Estadual do Piauí, que usa detectores de metal e rastreadores de celular desde que fiscais flagraram uma cola eletrônica em 2006. "Com tanta tecnologia nova, você fica doido. Não é fácil chegar a essas pessoas", diz o delegado Antônio Magno Toledo, da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa. "No Nordeste, devem existir de três a cinco quadrilhas especializadas nisso. Em cada concurso pode haver dezenas de candidatos com esquema."  De fato, nesta década já houve vários flagrantes de cola eletrônica e uso de laranjas. Além de fraudes nos sistemas de cotas, como as que aconteceram na UFBA (Universidade Federal da Bahia), em 2006. O procurador Sidney Madruga investigou o caso e conta que "não houve qualquer cuidado da UFBA de ver se os documentos eram verossímeis", diz. "Tem muita gente fraudando." A UFBA se defende e diz que os dois alunos tiveram suas matrículas canceladas tão logo a fraude foi descoberta. Coisa que nem sempre acontece. Em 2002, uma quadrilha "aprovou" 28 dos 40 alunos de medicina da Universidade Federal do Acre. Quando a polícia descobriu o esquema, soube que ela atuava havia 18 anos. E o mais desanimador: a cola eletrônica não tem sido considerada crime pelo Supremo Tribunal Federal, instância máxima da Justiça brasileira. Nos dois casos que julgou, o órgão considerou que ela não é estelionato nem falsidade ideológica. Uma chance clara de impunidade para quem trapaceia.

 

Vestibular da Unicamp tem recorde de inscrições   (Folha Online – Educação – 19/10/09)

O número de inscritos para o vestibular da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) neste ano bateu um novo recorde: são 55.475 candidatos que disputam 3.444 vagas para estudar na universidade no próximo ano. O número é 12,5% maior do que o do ano passado, quando a Unicamp teve 49.322 inscritos. Mas em relação ao último recorde, registrado no vestibular 2005, o crescimento é de 3,2% --naquele ano houveram 53.756 inscrições. A primeira fase do vestibular ocorre em 15 de novembro --os locais de prova podem ser consultados a partir de 5 de novembro na página da Comvest. A prova é composta de redação e 12 questões dissertativas. Por causa do adiamento do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), a Unicamp anunciou que não terá tempo hábil para utilizar a nota do exame neste ano. Entre os 68 cursos da universidade e da Famerp (Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto), o de medicina continua sendo o mais concorrido, com quase 90 candidatos disputando cada uma das vagas. Desde que a Unicamp começou a fazer seu próprio processo seletivo, em 1987, medicina sempre foi o curso mais concorrido. No ranking da relação de candidatos por vaga, o curso de arquitetura e urbanismo aparece em terceiro lugar (60,3), seguido de comunicação social e midialogia (37,9), ciências biológicas em período integral (35,1), engenharia química em período integral (31,9), farmácia (30,2), engenharia de produção (28,2), engenharia civil (27,4) e ciências econômicas em período integral (24,5). Considerando todos os cursos, a relação de candidatos por vaga passou de 14,4 no ano passado para 16,1 neste ano.

Curso

Candidatos/vaga

Medicia (Unicamp)

89,7

Medicina (Famerp)

62,5

Arquitetura e urbanismo

60,3

Comunicação social e midialogia

37,9

Ciências biológicas (I)

35,1

Engenharia química (I)

31,9

Farmácia

30,2

Engenharia de produção

28,2

Engenharia civil

27,4

Ciências econômicas (I)

24,5

Fonte: Comvest

Veja a lista com todos os cursos

Unicamp

Fundada em 1966, a Unicamp tem cerca de 30 mil alunos matriculados na graduação, além de outros 14 mil matriculados nos 126 programas de mestrado e doutorado. A Unicamp é a universidade brasileira com maior índice de alunos na pós-graduação. Os professores e pesquisadores da universidade produzem aproximadamente 15% da pesquisa acadêmica brasileira.

 

Engenharia puxa procura no vestibular da Unicamp  (Folha de S.Paulo – Cotidiano –  20/10/09)

A demanda pela carreira de engenharia é a que mais cresce na Unicamp. O curso é responsável por um terço dos inscritos a mais que a universidade teve neste ano em relação a 2008.

O número de candidatos, divulgado ontem, foi recorde: 55.475, contra 49.322 do ano passado. Só os de engenharia somam 16.331 -2.069 a mais. A Unicamp oferece 13 cursos de engenharia. Desses, três figuram entre os dez mais concorridos: engenharia química (31,9 candidatos/vaga), de produção (28,2) e civil (27,4).  A procura crescente é mais visível em engenharia de manufatura, cujo aumento foi de 834,8%. A engenharia civil, com 29,4%, e a mecânica, com 16,8%, também se destacam.  Essa tendência de aumento nesses cursos vem se verificando desde 2004. De lá para cá, a procura aumentou 49,67%. Nesse período, o número de vagas cresceu 16%.  O professor Leandro Palermo Júnior, diretor da Faculdade de Engenharia Civil e Arquitetura da Unicamp, diz que isso se justifica pela conjuntura econômica de crescimento do país. "Essa procura é reflexo de uma demanda por infraestrutura."

No vestibular, as medicinas continuam no topo. O curso da Unicamp tem 89,7 candidatos/ vaga, contra os 78,9 de 2008. Em seguida, aparece o curso de medicina da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto), com 62,5. Completam a lista dos dez cursos mais procurados: arquitetura e urbanismo (60,3), comunicação social/midialogia (37,9), ciências biológicas (35,1), farmácia (30,2) e ciências econômicas (24,5). A UFSCar também divulgou número recorde de inscritos -40.547, 31,4% a mais do que no ano passado. A carreira mais concorrida é medicina em São Carlos, com 172,58 candidatos/vaga.


Unicamp 2010: convocação para provas no dia 5 de novembro  (Folha Dirigida – Vestibular – 19/10/09)

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) divulgou o número de inscritos em seu processo seletivo. No total, foram recebidos 55.475 cadastros, um número 12,5% superior ao do vestibular passado. Medicina continua no topo da lista dos cursos mais concorridos da universidade, com uma média de 90 inscritos por vaga oferecida. Logo em seguida estão os cursos de Arquitetura e Urbanismo, com 60,3 candidatos por vaga; Comunicação Social e Midialogia, com 37,9; e Ciências Biológicas integral, com 35,1. Estes dados podem ser acessados, através do site da organizadora.

Provas

A divulgação dos locais de prova da primeira fase acontecerá no dia 5 de novembro. O estudante terá acesso a essas informações através da página eletrônica da organizadora ou do saguão do Ciclo Básico II da Unicamp, em Campinas. Este processo seletivo será realizado em duas fases. A primeira etapa está marcada para o dia 15 de novembro. A prova terá 12 questões dissertativas sobre as disciplinas de Matemática, Física, Química, Biologia, História e Geografia, além de uma redação. Já a segunda fase será composta por oito provas, em quatro dias consecutivos: 10 a 13 de janeiro de 2010. A lista de convocados em primeira chamada será divulgada no dia 4 de fevereiro, com matrículas no dia 9. No total, são ofertadas 3.444 vagas, sendo 3.320 para cursos da Unicamp e mais 124 vagas para a Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). No ano passado, este processo seletivo contou com a participação de 49.322 candidatos. O vestibular 2010 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) não considerará o desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio - Enem - para compor a nota de seus candidatos. De acordo com o edital do processo seletivo a nota do exame nacional seria utilizada apenas se os resultados fossem disponibilizados até o dia 30 de novembro. Com o adiamento da prova, a Comvest, responsável pelo vestibular da Unicamp, informou que não haveria tempo hábil para a utilização.


Com recorde de inscritos, Unicamp divulga relação candidato/vaga  (Globo On Line – Educação – 19/10/09)

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) recebeu um número recorde de inscrições para o vestibular Unicamp 2010: 55.475 candidatos. O número é 12,5% superior ao do vestibular passado, quando a Unicamp teve 49.322 inscritos. O recorde anterior havia sido registrado no processo seletivo de 2005, com 53.756 candidatos. Os mais de 55 mil candidatos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp - Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto. A relação candidatos por vaga (c/v) geral passou de 14,4 no ano anterior para 16,1 nesta edição. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados pela Comvest em 05 de novembro, na página www.comvest.unicamp.br. A prova da primeira fase acontece no dia 15 de novembro, composta de uma Redação e 12 questões gerais dissertativas: Ciências Biológicas, Física, Geografia, História, Matemática, e Química.  Medicina, como ocorre desde que a Unicamp desenvolveu seu próprio processo de seleção, é o curso mais concorrido do vestibular, com quase 10 mil candidatos, resultando em pouco menos de 90 candidatos por vaga. Em seguida, vêm as carreiras de Medicina na Famerp (62,5 c/v), Arquitetura e Urbanismo (60,3 c/v), Comunicação Social e Midialogia (37,9), Ciências Biológicas - Integral (35,1 c/v), Engenharia Química - Integral (31,9 c/v), Farmácia (30,2 c/v), Engenharia de Produção (28,2 c/v), Engenharia Civil (27,4 c/v) e Ciências Econômicas - Integral (24,5 c/v). Algumas alterações na demanda pelos cursos são significativas: o crescimento da demanda pelas carreiras da Faculdade de Ciências Aplicadas - FCA, no novo campus de Limeira, e uma tendência de crescimento e alteração de posições relativas nas demandas pelos cursos de engenharia, detalhados no arquivo anexo.

Campus de Limeira

Os cursos da Faculdade de Ciências Aplicadas - FCA, o novo campus em Limeira inaugurado no ano passado, tiveram significativo aumento na demanda, de 41% em média em relação a 2009. O destaque ficou por conta do curso de Engenharia de Manufatura, com mais de 800% de crescimento: a concorrência passou de 1,5 c/v para 14,3 c/v. Já Ciências do Esporte subiu quase 200%, passando de 1,8 c/v para 5,3 c/v. Nos cursos de Gestão de Empresas, Gestão do Comércio Internacional e Nutrição, a demanda cresceu aproximadamente 18%. A tabela abaixo mostra os dados dos cursos da FCA.


Unicamp registra recorde no número de inscritos  (Tribuna de Santos – Educação – 19/10/09)

A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou nesta segunda-feira número recorde de inscrições para o vestibular 2010. São 55.475 candidatos, número de inscrições 12,5% maior que o registrado no último ano, quando 49.322 pessoas se inscreveram. Segundo informações da Comvest, o recorde anterior havia sido registrado no vestibular 2005, com 53.756 candidatos. A relação candidatos por vaga geral passou de 14,4 em 2009 para 16,1 no vestibular 2010. O curso de medicina é o mais concorrido com 9.862 candidatos (89,7 por vaga), seguido do curso de medicina na da Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp), com 62,5 candidato por vaga, arquitetura e urbanismo (60,3), comunicação social e midialogia (37,9), ciências biológicas (35,1), engenharia química (31,9), farmácia (30,2), engenharia de produção (28,2), engenharia civil (27,4) e ciências econômicas (24,5). Os inscritos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados pela Comvest no dia 5 de novembro, no endereço eletrônico www.comvest.unicamp.br. A prova da primeira fase será aplicada em 15 de novembro, com redação e 12 questões gerais dissertativas de ciências biológicas, física, geografia, história, matemática e química.


Unicamp divulga candidatos por vaga  (Jornal Agora – Dicas – 20/10/09)

A Unicamp (Universidade de Campinas) divulgou ontem a concorrência do seu vestibular 2010. O curso de medicina é o mais concorrido, com 89,7 candidatos por vaga.  O segundo curso mais disputado também é medicina, na Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto), com 62,5 candidatos para cada vaga oferecida.  No terceiro lugar da disputa, está o curso de arquitetura e urbanismo, com 60,3 candidatos por vaga. Engenharia foi o curso que mais cresceu. Este ano, há 16.331 concorrentes em comparação a 14.262 em 2008. Neste processo seletivo, um total de 55.475 mil candidatos irão disputar uma das 3.444 vagas, distribuídas em 66 cursos da Unicamp e em dois cursos da Famerp. De acordo com a Comvest (comissão responsável pelo vestibular), houve um aumento de 12,5% no número de inscritos sobre o ano passado, com 49.322 candidatos. A universidade não usará a nota do Enem neste vestibular, devido ao adiamento da prova do MEC para os dias 5 e 6 de dezembro.

Provas

Os locais de exame da primeira fase serão divulgados em 5 de novembro, no www.comvest.unicamp.br. A primeira fase acontecerá no dia 15 de novembro. O exame será composto por uma redação e 12 questões dissertativas, abrangendo conteúdos de ciências biológicas, física, geografia, história, matemática e química. No dia da prova, o candidato deve levar obrigatoriamente duas fotos 3 x 4, com o número de inscrição anotado no verso de cada foto. A segunda fase acontecerá no período de 10 a 13 de janeiro de 2010. Serão oito provas dissertativas, duas por dia, abrangendo os conteúdos de língua portuguesa e literatura, ciências biológicas, química, história, física, geografia, matemática e inglês. Em ambas as fases, é recomendado que os candidatos cheguem aos locais de exame às 13h. O tempo máximo de prova para cada dia será de quatro horas. As provas de aptidão, para os cursos de arquitetura e urbanismo, artes cênicas, artes visuais, dança e música, acontecerão em Campinas, entre 18 e 21 de janeiro. A primeira chamada será divulgada no dia 4 de fevereiro de 2010, com matrícula no dia 9 do mesmo mês. Mais informações: www.comvest.unicamp.br.


Demanda de candidatos para os cursos da FCA aumenta em 41% (Gazeta de Limeira – Geral – 20/10/09)

A quantidade de candidatos para disputar as 480 vagas disponíveis dos cursos da Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA/Unicamp) aumentou em 41% em relação ao ano passado. Um dos mais procurados é Engenharia de Manufatura, com mais de 800% de aumento na procura. Os dados da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), apontam que no ano passado, quando a instituição foi inaugurada, 3.975 candidatos se inscreveram para concorrer aos cursos da FCA. No vestibular deste ano, o número de pessoas inscritas subiu para 5.604. Um dos cursos mais procurados é Engenharia de Manufatura. A procura pela graduação aumentou 834,8%. No vestibular do ano passado, 92 candidatos disputaram as 60 vagas oferecidas para o curso. No processo seletivo para 2010, já estão cadastrados 860 concorrentes, um média de 14,3 alunos por vaga. O único curso da instituição que sofreu queda na quantidade de inscrições foi Engenharia de Produção. No vestibular anterior havia 1.707 inscritos, contra 1.693 deste ano. Os outros cursos oferecidos pela FCA são: Ciências do Esporte (com 5,3 candidatos por vaga), Gestão de Comércio Internacional (11,4), Gestão de Empresas (11,6), Gestão de Políticas Públicas (6,1), Gestão do Agronegócio (4,3) e Nutrição (12,1). Cada curso, no qual quatro são noturnos e quatro são integrais, é composto por 60 vagas.

FACULDADE DE TECNOLOGIA

A procura pelos seis cursos de graduação em tecnólogos, disponibilizados pela Faculdade de Tecnologia (FT/Unicamp), diminuiu. Segundo o balanço feito pela Comvest, o vestibular do ano passado contou com a participação de 1.294 candidatos, contra 1.158 deste ano. A queda é de 10,5%. Os cursos existentes na FT são: Tecnologia da Construção Civil (Noturno), Tecnologia em Informática (Integral/Noturno), Tecnologia em Saneamento Ambiental (Integral/Noturno) e Tecnologia em Telecomunicações (Integral). Outro levantamento feito pela Comvest mostra que 1.861 candidatos limeirenses se inscreveram no vestibular da Unicamp para concorrerem às 3.444 vagas divididas em 66 cursos. O número é 11,7% maior quando comparado com o ano passado, quando 1.666 pessoas de Limeira se cadastraram. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados no dia 5 de novembro. A prova será realizada dia 15 de novembro.


Unicamp divulga relação candidato/vaga   ( O Popular –Goiânia – Educação – 19/10/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) recebeu um número recorde de inscritos no vestibular: 55.475. Esse número é 12,5% maior do que o registrado no ano passado, quando 49.322 haviam se inscrito. Até então, o recorde era de 2005, com 53.756 participantes. A instituição também divulgou a relação candidato/vaga. Estão em disputa 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp). O Kit do Vestibulando (Manual do Candidato e Revista do Vestibulando) está disponível no site da Comvest e é gratuito. A relação candidato/vaga geral alcançou 16,1, ante 14,4 no ano anterior. Com quase 90 candidatos por vaga, medicina é o curso mais concorrido do vestibular, com quase 10 mil candidatos. Em seguida, vêm as carreiras de medicina na Famerp (62,5 c/v), arquitetura e urbanismo (60,3 c/v), comunicação social e midialogia (37,9), ciências biológicas – integral (35,1 c/v), engenharia química – integral (31,9 c/v), farmácia (30,2 c/v), engenharia de produção (28,2 c/v), engenharia civil (27,4 c/v) e ciências econômicas – integral (24,5 c/v). Houve um aumento de 41% na demanda pelos cursos do novo campus em Limeira, onde funciona a Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA), inaugurado no ano passado. Segundo a assessoria de imprensa da Comvest, o curso de engenharia de manufatura teve mais de 800% de crescimento: a concorrência passou de 1,5 c/v para 14,3 c/v. O curso de ciências do esporte subiu quase 200%, passando de 1,8 c/v para 5,3 c/v. Nos cursos de Gestão de Empresas, Gestão do Comércio Internacional e Nutrição, a demanda cresceu aproximadamente 18%.

Provas

A prova da primeira fase será no dia 15 de novembro. Os candidatos deverão fazer uma redação e responder a 12 questões gerais dissertativas: ciências biológicas, física, geografia, história, matemática, e química. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados no dia 5 de novembro no site da www.comvest.unicamp.br. A instituição não usará o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em seu vestibular por causa do prazo -o exame foi adiado para dezembro após denúncia de vazamento. No dia 16 de dezembro, a Comvest divulga a lista dos que passaram para a segunda fase e os locais de prova. A segunda fase será realizada de 10 a 13 de janeiro, com oito provas dissertativas (duas por dia): língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, ciências biológicas, química, história, física, geografia, matemática e inglês. As provas de aptidão, para os cursos de arquitetura e urbanismo, artes cênicas, artes visuais, dança e música acontecem em Campinas entre os dias 18 a 21 de janeiro. A primeira chamada será divulgada dia 4 de fevereiro e a matrícula dos convocados em primeira chamada deve ser feita dia 9 de fevereiro.


Unicamp tem número recorde de vestibulandos  (Veja.Com – Vestibular – 19/10/09)

A Comissão Permanente para os Vestibulares (Comvest) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) divulgou nesta segunda-feira número recorde de inscrições para o vestibular 2010. São 55.475 candidatos, número de inscrições 12,5% maior que o registrado no vestibular 2009, quando 49.322 pessoas se inscreveram. Segundo informações da Comvest, o recorde anterior havia sido registrado no vestibular 2005, com 53.756 candidatos. A relação candidatos por vaga geral passou de 14,4 em 2009 para 16,1 no vestibular 2010. O curso de medicina é o mais concorrido, com 9.862 candidatos (89,7 por vaga), seguido do curso de medicina na da Faculdade de Medicina e Enfermagem de São José do Rio Preto (Famerp), com 62,5 candidato por vaga, arquitetura e urbanismo (60,3), comunicação social e midialogia (37,9), ciências biológicas (35,1), engenharia química (31,9), farmácia (30,2), engenharia de produção (28,2), engenharia civil (27,4) e ciências econômicas (24,5). Os inscritos disputarão 3.444 vagas distribuídas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Famerp. Os locais de prova da primeira fase serão divulgados pela Comvest no dia 5 de novembro, no endereço eletrônico www.comvest.unicamp.br. A prova da primeira fase será aplicada em 15 de novembro, com redação e 12 questões gerais dissertativas de ciências biológicas, física, geografia, história, matemática e química.