Página Inicial
Clipping - Comvest
  16/07/2009


Enem 2009: Unicamp vai aceitar nota da parte objetiva até de quem zerar na redação (UOL – Educação – 15/07/09)

A Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) divulgou nota, nesta quarta-feira (15), informando que vai aceitar a pontuação da parte objetiva do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2009 até dos candidatos que zerarem na redação. Até o ano passado, o processo seletivo da Unicamp exigia que os vestibulandos tivessem alguma pontuação na dissertação da prova do MEC (Ministério da Educação), para considerar os pontos dos testes na composição da nota da primeira fase.



Enem servirá para certificar concluintes do ensino médio (Ministério da Educação – Notícias – 15/07/09)

O novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vai possibilitar ao estudante o reconhecimento de conclusão de curso, em substituição ao Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) — antigo supletivo. A medida já valerá para este ano. O Encceja passa a ser usado apenas para a certificação de conclusão do nível fundamental. O interessado na certificação deve se inscrever no Enem e fazer as provas exatamente como os demais estudantes. Quando obtiver o boletim individual de desempenho, terá de buscar o reconhecimento na secretaria estadual de educação. A idade mínima para pleitear a certificação por meio do Enem é de 18 anos. As inscrições no Enem de 2009 vão até sexta-feira, dia 17, às 23h59, e devem ser feitas na página eletrônica do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). As provas, marcadas para 3 e 4 de outubro, vão abranger as áreas de linguagens e códigos, ciências da natureza, matemática e ciências humanas. O exame terá quatro provas objetivas de múltipla escolha, com 45 questões cada uma, e redação. O Inep baseará a pontuação mínima para a certificação na escala de proficiência do Enem deste ano, a ser apresentada em breve. No entanto, cabe às secretarias de educação definir os critérios de uso das notas do exame. As secretarias são também responsáveis pela emissão dos documentos de conclusão do ensino médio.



Unicamp não fará restrição quanto a nota da redação do Enem  (IG – Último Segundo – 15/07/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) informou, nesta quarta-feira, que não fará restrição ao uso da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2009 dos candidatos que zerarem na redação do exame deste ano. Ou seja, todos os candidatos poderão usar a nota da parte objetiva na composição da nota da primeira fase do vestibular 2010 da universidade, desde que tenha autorizado na inscrição. A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) reiterou que para a composição da nota da primeira fase do vestibular da universidade será utilizado somente o Enem 2009. Não será aceito o Enem 2008, conforme divulgado no último dia 8. As inscrições para o vestibular da Unicamp 2010 acontecem de 13 de agosto a 6 de outubro, exclusivamente pelo site da Comvest.



Unicamp informa que aceitará Enem mesmo com nota zero na redação  (Globo.Com – G1 Vestibular – 15/07/09)

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) informou nesta quarta-feira (15) que passará a aceitar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) mesmo daqueles candidatos que tiverem zerado na redação do Enem.  Até o vestibular passado, para compor parte da nota da 1ª fase do vestibular, o candidato não poderia ter tirado zero na redação, apesar de só a nota da prova de conhecimentos gerais do Enem ser usada pela Unicamp. A mudança ocorreu por causa do calendário do Ministério da Educação de divulgação das notas da redação do Enem. Como o resultado final do Enem (nota da prova objetiva com a nota da redação) só deve sair em janeiro, não haveria tempo hábil para a Unicamp fazer a convocação dos candidatos para a segunda fase, que também acontece em janeiro. No vestibular 2010, o Enem pode contribuir com até 20% da nota da primeira fase.



Unicamp não restringirá candidatos que zerarem na redação do Enem  (EPTV. Com – Virando Bixo – 15/07/09)

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) informou nesta quarta (15) que, para o Vestibular 2010, não haverá a restrição de que apenas os candidatos que não zerarem na redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) possam aproveitar a nota do exame na primeira fase do processo seletivo. Assim, todos os candidatos poderão utilizar o Enem (nota da parte objetiva), desde que autorizado no ato da inscrição para o vestibular. A decisão foi tomada em virtude do calendário do Inep/MEC para divulgação das notas da redação do Enem 2009. A Comvest reitera que para o Vestibular Unicamp 2010 os candidatos interessados em aproveitar a nota do Enem poderão usar apenas o Enem 2009. Não será aceito o Enem 2008. No Vestibular Unicamp 2010, o Enem 2009 pode contribuir com até 20% da nota da primeira fase. O Formulário de Inscrição do vestibular estará disponível no site www.comvest.unicamp.br a partir de 13 de agosto.



Unicamp aceitará Enem de quem zerar na redação  (Folha Online – Educação – 16/07/09)

A Unicamp divulgou ontem que, diferentemente dos anos anteriores, mesmo candidatos que zerarem na redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) poderão usar o resultado da parte objetiva do exame na composição da nota da primeira fase.  A Unicamp abriu mão da exigência porque o Ministério da Educação só divulgará a nota da redação em 8 de janeiro. Só que a lista dos convocados para a segunda fase sai em 16 de dezembro --até lá, só estarão disponíveis para as universidades as notas da parte objetiva. A nota do Enem só será considerada caso melhore a nota final no vestibular. Como o seu uso é opcional, os candidatos devem autorizar a utilização da nota no formulário de inscrição, que estará no endereço www.comvest.unicamp.br.  A Vunesp e a Fuvest, responsáveis pelos vestibulares da Unesp e da USP, já desconsideravam a nota da redação. As duas instituições também só considerarão o Enem caso ele não diminua a nota final. Nas três universidades estaduais, o Enem pode contribuir com até 20% da nota da 1ª fase.  Só será aceito o resultado do Enem 2009.



Vestibular 2010: Unicamp aceitará novo Enem 2009 mesmo com nota zero na redação  (Globo On Line – Vestibular – 15/07/09)

A Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest) responsável pelo processo seletivo da Universidade de Campinas (Unicamp) vai aceitar a nota do novo Exame Nacional do Ensino Médio 2009 (Enem), mesmo daqueles candidatos que tiverem zerado na redação. Os candidatos poderão utilizar do exame, desde que autorizado no ato da inscrição para o vestibular. A decisão foi tomada em virtude do calendário do Inep/MEC para divulgação das notas da redação do Enem 2009.Até o vestibular passado, para compor parte da nota da 1ª fase do vestibular, o candidato não poderia ter tirado zero na redação, apesar de só a nota da prova de conhecimentos gerais do Enem ser usada pela Unicamp. As inscrições para o Vestibular Unicamp 2010 acontecem de 13 de agosto a 6 de outubro exclusivamente pela internet .



Tire suas dúvidas sobre o novo Enem  (Jornal Agora – Dicas – 16/07/09)

Para ajudar os estudantes que ainda têm dúvidas quanto à importância de participar do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), o Agora responde hoje a dez perguntas sobre o exame.  Entre as principais mudanças, está o fato de que o Enem valerá para a seleção de alunos às universidades federais. No caso do vestibular unificado, a vantagem é que os candidatos poderão concorrer a vagas em diversas instituições com apenas uma prova. Os estudantes devem ficar atentos. Interessados em concorrer às vagas das universidades que participam do sistema unificado ou daquelas que utilizarão o Enem como primeira fase devem, obrigatoriamente, prestar o exame. Em São Paulo, por exemplo, para participar da seleção da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) --que utilizará o Enem para compor 50% da nota--, o vestibulando é obrigado a prestar o exame nacional para, depois, fazer a inscrição no vestibular da federal.

Unicamp
Até o ano passado, para utilizar a pontuação da parte objetiva do Enem na nota da primeira fase do vestibular da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), os candidatos não podiam zerar na redação do exame do MEC. Devido à data tardia de divulgação da nota da redação do Enem, que será aplicado em 3 e 4 de outubro, a Unicamp decidiu ontem abrir mão do critério.

Confira as novidades

POR QUE O ENEM MUDOU?
O Enem sofreu alterações para para atender a novas funções, além de avaliar os alunos do ensino médio e ser critério de seleção no ProUni: servir como forma de seleção para universidades federais; substituir o Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos); e estimular melhorias no currículo do ensino médio

COMO SERÁ A PROVA?
O Enem terá, além de uma redação, 180 testes distribuídos por quatro provas: 45 de linguagens e códigos; 45 de ciências humanas; 45 de ciências da natureza; e 45 de matemática. A prova será aplicada em dois dias (3 e 4 de outubro)

SERÃO COBRADOS CONHECIMENTOS DE OUTROS IDIOMAS?
O comitê de elaboração da prova decidiu que, neste ano, o Enem não terá questões de língua estrangeira. A partir da próxima edição da prova, no entanto, o exame voltará a cobrar o conhecimento de outro idioma

COMO AS FEDERAIS UTILIZARÃO O ENEM?
A nota do exame poderá ser usada de quatro formas: como única forma de ingresso (substituição do vestibular pelo processo seletivo unificado do Enem); como primeira fase; combinado ao vestibular da universidade; ou como fase única para vagas remanescentes (transferência)

AS DISCIPLINAS TERÃO PESOS DIFERENTES?
A prova do Enem trará cinco notas diferentes, uma para cada área do conhecimento avaliada e outra para a redação. O MEC não fará diferenciação de pesos, mas as universidades podem atribuir pesos diferentes para cada área em seu processo seletivo, de acordo com os cursos oferecidos

COMO SERÁ CALCULADA A NOTA?
As questões do Enem serão distribuídas em graus diferenciados de complexidade: fácil, médio e difícil. Dessa forma, o cálculo da nota não será baseado na quantidade de acertos, mas sim no nível de conhecimento do candidato. O novo método de cálculo é chamado TRI (Teoria da Resposta ao Item)

"CHUTAR" SERÁ VANTAJOSO?
O sistema de TRI entende que, estatisticamente, quem erra questões fáceis não acerta as difíceis e um eventual acerto pode ser classificado como "chute". Assim, na escala de proficiência do candidato (nota final), o chute não será tão vantajoso quanto seria se o sistema calculasse apenas a quantidade de acertos

PARA O VESTIBULAR UNIFICADO, O CANDIDATO JÁ DEVE TER DECIDIDO QUE CURSO PRESTAR ANTES DE SE INSCREVER NO ENEM?
Não. O vestibulando só escolherá o curso após a divulgação do resultado do Enem. A partir daí, o candidato deverá acessar um programa on-line do MEC, no qual as universidades informarão as vagas que têm disponíveis. O candidato, então, deverá se inscrever no sistema, que calculará sua nota final, e poderá se cadastrar em até cinco cursos de instituições diferentes

O CANDIDATO PODERÁ MUDAR SUA OPÇÃO DE CURSO?
Sim. Enquanto o sistema on-line de cadastro estiver no ar, o candidato terá liberdade para alterar sua opção quantas vezes quiser. De acordo com o Inep, a previsão é que o sistema fique disponível por cerca de 20 dias

QUANDO SERÃO DIVULGADOS OS RESULTADOS DO ENEM?
Os resultados da parte objetiva da prova estarão disponíveis para as universidades a partir do dia 4 de dezembro. A divulgação do resultado final, que inclui a redação, está prevista para 8 de janeiro de 2010